Placa de riscos de choque elétrico

Que os técnicos de segurança do trabalho também devem estar cientes sobre os riscos de choque elétrico não é novidade para ninguém, certo? Então, hoje vamos fazer um pouco sobre os riscos que as atividades com eletricidade podem causar aos colaboradores e as empresas!

tudo sobre os riscos de choque eletrico

Conceitos básicos sobre a eletricidade

Corrente elétrica:

Fluxo ordenado e permanente de cargas elétricas que se movem em um condutor sob influência de um campo elétrico.

Baixa tensão:

É considerado de baixa tensão, aquela cujo valor efetivo é menor ou igual a 1000 volts em CA e 1500 volts em DC.
As tensões usuais são normalmente de 380 volts entre fases e 220 volts entre fases e neutro.

Alta tensão:

É o conjunto de dispositivos e circuitos associados em antecipação de uma finalidade específica; produção, conversão, transformação, transmissão ou uso de energia elétrica, cujas tensões nominais são maiores que 1000 volts para corrente alternada e 1.500 volts para corrente contínua.

Condutores ativos:

Em qualquer instalação, os condutores ativos serão aqueles normalmente atribuídos à transmissão de energia elétrica.

Risco elétrico:

Possibilidade de contato do corpo com corrente elétrica. As seguintes circunstâncias devem ser atendidas:
• Que o corpo humano é um condutor (ou seja, capaz de transmitir energia elétrica)
• Que o corpo humano faz parte de um circuito.
• Que existe diferença de tensão entre dois pontos de contato.

O contato pode ser:

Contato direto: Quando uma pessoa toca ou entra em contato com um condutr, instalação ou elemento elétrico (máquina, plugue, etc.) sob tensão direta.
Contato indireto: São aqueles produzidos ao tocar em partes metálicas, condutores, elementos ou máquinas, caixas, etc., que NÃO devem ser submetidos a tensão direta, mas que, circunstancialmente, estiveram sob tensão acidentalmente.

Fatores que devem ser considerados no risco de choque elétrico

Intensidade da corrente

A unidade de medida da intensidade no Sistema Internacional (SI) é o Ampere (A), embora, por razões de tamanho, o miliampere (mA) seja usado. Quanto maior a intensidade, maior o dano potencial.
• Contrações musculares e tetanização de mãos e braços cocorrem a partir de 8 mA.
• Entre 30-50 mA, fibrilação ventricular se a corrente passar pela região cardíaca.

Se a corrente é alternada ou contínua

Geralmente, a corrente contínua não é tão perigosa quanto a corrente alternada, embora isso dependa de outros fatores.

Caminho da corrente elétrica através do corpo humano.

A gravidade do acidente será condicionada pelo caminho que a corrente elétrica fará através do corpo no momento do choque elétrico. Estes caminhos podem ser:
• Mão-mão
• Mão-pé (sem passar pelo coração)
• Mão-pé (passando pelo coração)
• Mão-cabeça
• Cabeça-pés

Tempo de exposição à corrente

Quanto maior for o tempo de exposição à corrente elétrica, maiores serão as consequências.
Resistência do corpo humano à corrente e tensão de contato
De acordo com a lei de Ohm 1, uma menor resistência à eletricidade produz um consequente aumento na intensidade da corrente.
Do ponto de vista da resistência, é importante ter ideia dos seguintes conceitos:
• Resistência de contato: Depende dos materiais que cobrem a parte do corpo que entra em contato com a corrente (EPI’s como as luvas, roupas especiais, pele, etc.)
• Resistência de saída: Depende da resistência do calçado, do piso ou dos meios que interponhamos, como calçadas ou esteiras isolantes.
• Resistência do próprio corpo: Funciona em função da tensão aplicada e das condições de umidade da pele: se está seca, úmida, molhada ou submersa. A pele seca tem maior resistência à corrente elétrica.
Desta forma, um aumento na resistência à eletricidade, por meio de luvas isolantes, calçados adequados ou evitando a umidade da pele, reduz o risco elétrico.

Segurança nas instalações elétricas

Para garantir a proteção da saúde e segurança dos trabalhadores contra o risco de choque elétrico, o tipo de instalação elétrica de um local de trabalho e as características de seus componentes devem ser adaptados às condições específicas do próprio ambiente, da atividade desenvolvida sobre ele e do equipamento elétrico.

Fatores como:
• As características condutoras do local de trabalho (possível presença de superfícies como água ou umidade).
• A presença de atmosferas explosivas, materiais inflamáveis ​​ou ambientes corrosivos.
• Outros fatores que aumentam o risco elétrico.
Nos locais de trabalho, somente será utilizado equipamentos elétricos, seja para o sistema ou para o modo de proteção fornecido por seu fabricante, compatíveis com o tipo de instalação elétrica.
As instalações elétricas dos locais de trabalho devem ser utilizadas e mantidas de forma adequada. O seu funcionamento deverá ser monitorado periodicamente, de acordo com as instruções dos fabricantes e instaladores.
De qualquer forma, as instalações elétricas, assim como seu uso e manutenção, deverão cumprir o estabelecido nas regulamentações elétricas e as normas de segurança e saúde do trabalho, como a utilização dos equipamentos de proteção individual, sinalização do local de trabalho e quaisquer ou qualquer outra regra específica que seja aplicável.

Medidas preventivas para o risco de choque elétrico

atividades com eletricidade e o risco de choque elétrico

Informações sobre a existência do risco de choque elétrico
• Sinalização de risco: Pode ser realizado por meio das sinalizações de segurança (proibição, avisos, obrigação)
• Instruções de trabalho específicas para os riscos de choque elétrico. Nele deve ser detalhado o procedimento de trabalho com eletricidade.
• Treinamentos para os trabalhadores que irão realizar as atividades com eletricidade (NR-10).

Medidas de proteção
• Individual: EPI’s, tapetes isolantes, ferramentas com cabos de plástico, etc.
• Em instalações, equipamentos e ferramentas de trabalho: Essa é uma questão bastante complexa, porque fala muito sobre o desenvolvimento técnico, mas sua segurança é garantida. Nelas podemos contar a exigência do cumprimento dos regulamentos no processo de construção das instalações e a aquisição de material com marcação CE (indicativo de conformidade obrigatória para diversos produtos comercializados no Espaço Econômico Europeu), para equipamentos e ferramentas de trabalho.

Procedimento de trabalhos com risco de choque elétrico
Para realizar uma atividade com eletricidade, devem ser tomadas uma série de medidas de segurança, como:
• Antes de iniciar o trabalho, o líder do grupo deve certificar-se de que as condições mínimas de segurança sejam atendidas;
• Deve ser realizado um estudo preliminar da atividade a ser realizada, planejando-a bem, seguindo as normas de segurança e avaliando os riscos.
• Os operadores devem estar qualificados para realizar o trabalho;
• Cada operador deve entender a tarefa atribuída antes de iniciá-la. Nunca fazer em caso de dúvida.
• Todo operador deve estar utilizando os equipamentos de proteção individual adequados para a atividade;
• Manter o ambiente de trabalho em bom estado de limpeza.
• Certificar-se de que não há ferramentas ou materiais deixados no local de trabalho que possam causar avarias, quando o trabalho estiver concluído.

E, por fim, um vídeo do Napo sobre choque elétrico em atividades com eletricidade, seja na indústria ou na manutenção elétrica de automóveis, um belo vídeo para mostrar aos seus colaboradores:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui