Problemas de segurança do trabalho causados pelo COVID-19

O coronavírus é preocupação em todo o mundo. Mas ninguém mais está pensando na pandemia do COVID-19 como profissionais de segurança.

Nós da segurança do trabalho precisamos descobrir como impedir a disseminação do coronavírus entre os trabalhadores em seus locais de trabalho. Porém, como o surto de vírus está transformando rapidamente o funcionamento dos locais de trabalho, os responsáveis pela gestão de sst também precisam enfrentar uma cascata de novas preocupações com a segurança no local de trabalho.

Do ponto de vista da segurança, acompanhar essas mudanças está sendo assustador. Muitos dos desafios emergentes de segurança no local serão muito específicos do local. Com isso dito, existem vários padrões amplos que são evidentes nas indústrias. Desde o impacto do distanciamento social até o aumento dos perigos de fatores humanos, aqui está um esboço das quatro principais questões de segurança causadas pelo COVID-19.

Segurança do trabalho e a covid-19

Alterando ambientes e procedimentos de trabalho

No ano passado, quase ninguém ouvia o termo “distanciamento social”. E avançando rapidamente para hoje e essas duas palavras agora aparecem em uma ampla variedade de artigos de notícias, diretrizes do governo, conversas com familiares e amigos.

As implicações do distanciamento social no local de trabalho são profundas. Inúmeras jurisdições governamentais impuseram restrições sobre como as empresas podem operar. Muitas organizações também estão tomando precauções adicionais para estabelecer um distanciamento social no local de trabalho.

Essas medidas visam impedir a disseminação do COVID-19 e seu objetivo é honroso. Existem evidências confiáveis ​​que sugerem que eles podem retardar a transmissão e, como também pode retardar outros vírus no futuro, essa prática pode permanecer por um longo tempo. 

No curto prazo, eles também causam mudanças repentinas e dramáticas nos ambientes e procedimentos de trabalho, especialmente onde as equipes de trabalho irão executar suas atividades. E isso pode levar a todos os tipos de outras preocupações de segurança.

Muitos trabalhadores pediam ajuda a um colega para carregar um objeto pesado. Com distância adicional entre as pessoas no local de trabalho, é mais provável que elas apanhem o objeto sozinhas, o que aumenta o risco de lesões nas costas. Outros funcionários terão que fazer o trabalho de duas pessoas em vez de uma, pois mais pessoas poderão estar de folga porque estão doentes ou os trabalhadores são submetidos a diferentes horários de trabalho.

Preocupações adicionais de segurança podem surgir apenas nas próximas semanas e meses. Elas podem ser totalmente imprevisíveis, mas quase definitivamente precisarão ser abordadas assim que aparecerem. É aqui que é essencial prestar atenção nos relatórios de incidentes e ouvir atentamente os líderes e funcionários da linha de frente de olhos atentos. Eles serão as primeiras pessoas a reconhecer novos perigos que aparecem devido a mudanças no local de trabalho.

Há uma consideração final, e importante, à medida que as mudanças são implementadas rapidamente – como elas são comunicadas aos funcionários. Mesmo quando tudo no ambiente de trabalho é status quo, os supervisores desempenham um papel fundamental na discussão de questões de segurança com os trabalhadores diariamente. Durante pandemias e outros momentos de crise, seu papel é ampliado e suas habilidades de comunicação são postas à prova.

Por seu lado, os profissionais de segurança devem se concentrar em equipar os supervisores com as mensagens mais diretas e fáceis de entender possível. Embora possa não ser viável a realização de treinamento formal durante esta crise, pode ser aconselhável fornecer aos supervisores da linha de frente lembretes positivos e breves da necessidade de falar sobre segurança de forma clara e frequente, a fim de combater alterações abruptas nos ambientes e procedimentos de trabalho.

Volatilidade nas demandas de produção

Quase todos os setores produtivos estão passando por um alvoroço, sem saber o que pode acontecer durante o surto de COVID-19. Muitos estão sendo atingidos por uma desaceleração da produção, à medida que os consumidores estão se abrigando em suas casas e outras empresas da cadeia de suprimentos passam por suas próprias desacelerações ou, de forma mais dramática, estão completamente fechadas.

Outras empresas estão passando pelo oposto. Um aumento repentino nas compras deixará muitas organizações lutando para acompanhar os pedidos que estão chegando de suprimentos para ajudar as pessoas a enfrentar a pandemia.

Em um dia normal, essas mudanças nas demandas de produção podem representar um grande desafio. As velocidades das linhas podem precisar ser aceleradas ou reduzidas. O tamanho das equipes de trabalho pode variar bastante, à medida que empregados confiáveis ​​são colocados em folga/têm se contrato suspenso ou trabalhadores temporários inexperientes são colocados para trabalhar sem treinamento. Essa volatilidade nas demandas de produção leva a alguns fatores humanos óbvios, incluindo pressa para atender a cotas aumentadas ou frustração à medida que o ritmo do trabalho diminui.

Adicione essas mudanças a outras mudanças organizacionais, como procedimentos e ambientes de trabalho alterados, e o resultado é uma mistura de fatores humanos, bem como fatores secundários que podem surgir, como fadiga do trabalhador, estresse, falta de comunicação e um senso geral de incerteza.

O corona vírus e a gestão de sst

Mais pressões fora do trabalho

A COVID-19 levará a ainda mais estresse no trabalho para muitas pessoas. Mas o trabalho não é o único lugar onde as pessoas sentirão pressão adicional. A vida em casa pode ser incrivelmente estressante para todos durante uma pandemia, especialmente para famílias que incluem idosos ou pessoas imunocomprometidas.

A parada de creches ou escolas podem prejudicar famílias com crianças. A perda de renda de um dos cônjuges, ou mesmo o perigo de demissões, pode causar todo tipo de pressão sobre a família. E para milhões de profissionais de saúde no Brasil e seus parentes, os perigos e o cansaço do trabalho durante uma pandemia podem causar considerável desgaste mental.

É fato de que as tensões em casa são frequentemente levadas para o local de trabalho e vice-versa. Os supervisores e gerentes de segurança devem ter em mente que, mesmo que não haja causas óbvias de fatores humanos no local de trabalho, muitos funcionários chegarão ao trabalho todos os dias com muito estresse, frustração e outros problemas causados ​​em sua vida fora do trabalho.

Muitas dessas questões serão profundamente enraizadas e potencialmente insolúveis no curto prazo – afinal, não há solução concreta para nada durante uma pandemia. Mas existem medidas que podem ser tomadas para atenuar os efeitos desses fatores humanos, desde horários de trabalho modificados até discussões francas que tornam os perigos causados ​​por esses estados mentais mais óbvios. Em meio a todo o resto, cabe aos gerentes de segurança e supervisores da linha de frente impedir que esses fatores passem completamente despercebidos e sem serem tratados.

Menos recursos para resposta a emergências

Há uma última questão ameaçadora que geralmente é negligenciada nas discussões sobre como a segurança do local de trabalho é afetada pelas pandemias – e é isso que acontece se algo der errado.

No momento, as salas de emergência estão lotadas, os hospitais estão sobrecarregados e os atendentes estão se esforçando para acompanhar o aumento do número de chamadas que recebem. Os sistemas nos quais confiamos para lidar com todos os tipos de emergências, incluindo incidentes no local de trabalho, como ferimentos graves e incêndios, estão todos operando na capacidade ou acima dela.

Isso significa que as políticas organizacionais de resposta a desastres e os planos de contingência devem ser revisados ​​para ver como um aumento potencialmente dramático nos tempos de resposta pode alterar os resultados. Lembre-se de que, quando o alarme de incêndio dispara ou uma ambulância é necessária com urgência, a ajuda pode ser mais lenta na chegada. E os profissionais de segurança estarão cientes dos desafios adicionais que podem representar.

Ao todo, essas questões podem colocar a vida das pessoas em risco. Existe uma possibilidade muito real de que incidentes, ferimentos graves e mortes no local de trabalho possam estar aumentando devido a problemas decorrentes do COVID-19. Alguns deles estão além da capacidade de resolução de um gestor de sst. Mas abordar os fatores humanos pode amenizar os perigos adicionais que surgem em uma pandemia, salvar vidas e retardar a propagação do vírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui