como fazer mapa de riscos

Opa, pessoal. Hoje vamos falar sobre o mapa de riscos. Mostraremos como fazer um mapa de riscos, quem pode elaborar, ou melhor, quem pode fazer o levantamento necessário para elaborar, e muito mais!

O que é o mapa de riscos?

O mapa de riscos é a representação gráfica dos riscos de acidentes e doenças do trabalho existentes na empresa. Nele, será mostrado com clareza quais os riscos que o ambiente de trabalho poderá apresentar.

O mapa de risco foi criado na década de 60 pelos italianos e chegou ao Brasil apenas no final dos anos 70. Com o crescimento da produção industrial e do número de acidentes, esse método foi logo usado em fábricas e industrias, e em 1992 tornou-se obrigatório. Desde então, o Mapa de Riscos é imposto em todos os países onde a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) está presente, e sua ausência pode levar a penalidades de alto custo para as indústrias.

Objetivos do mapa de riscos

Coletar informações suficientes para estabelecer o diagnóstico necessário para controla a condição de saúde e segurança no trabalho da instituição;

Garantir a troca e a divulgação de informações entre servidores, bem como estimular sua participação em medidas preventivas.

Etapas da elaboração do Mapa de Riscos

Conhecer o processo de trabalho no local analisado:

  • Ambiente de trabalho
  • Jornada de trabalho
  • Ferramentas e materiais de trabalho
  • Atividades realizadas
  • Quantitativo funcional

Realizar a identificação dos riscos existentes no local de trabalho analisado

“A análise de riscos é um estudo técnico, que tem como objetivo identificar e analisar os riscos existentes no ambiente laboral da empresa, levando em conta os seus objetivos, controles internos e processos operacionais, independentemente do seu tamanho e atividade. Além disso, a avaliação de risco é um elemento importante da gestão de SST, e sua finalidade é identificar as medidas necessárias para combater os riscos emergentes e avaliados.”

Identificar as medidas preventivas existentes e sua eficácia

  • Proteção individual;
  • Proteção coletiva;
  • Organização do trabalho;
  • Higiene e conforto: banheiros, lavatórios, vestiários, armários, bebedouros, refeitório, área de lazer, etc.

Identificação dos parâmetros de saúde e bem-estar

  • Listar as queixas mais recorrentes entres os colaboradores que estão expostos aos mesmos riscos no local de trabalho;
  • Acidentes de trabalho mais comuns;
  • Doenças profissionais e do trabalho diagnosticadas;
  • Listar os principais motivos para a ausência do trabalho, por parte dos colaboradores.

Analisar os levantamentos ambientais já realizados

Nesse momento, você pode utilizar outros meios para conhecer os riscos que estão no ambiente de trabalho, por exemplo, o PPRA e o LTCAT.

E, por fim, a elaboração do Mapa de Riscos

  • O mapa de riscos deve ser elaborado em cima do layout da empresa e os riscos devem ser indicados através de círculos o grupo a qual o risco pertence, de acordo com a cor padronizado;
  • Também deve ser informado o número de trabalhadores expostos aos riscos;
  • Especificar o agente de risco;
  • Indicar a intensidade do risco, levando em consideração a percepção dos trabalhadores. A intensidade deve ser representada pelo tamanho do círculo, também padronizado.

Quais os riscos devem compor o Mapa de Riscos?

Todos os agentes que causam risco à saúde dos trabalhadores e que estão no local de trabalho, devem compor o mapa de riscos. Eles estão agrupados em:

  • Riscos físicos;
  • Riscos químicos;
  • Riscos biológicos;
  • Riscos ergonômicos;
  • Riscos de acidentes

Tipos de Riscos

Tipos de riscos e grupos para o mapa de riscos

Tamanho dos riscos

O tamanho do círculo que você usa na legenda do mapa de risco deve corresponder ao tamanho usado no layout.

Para que os tamanhos dos círculos de legendas não sejam diferentes daqueles dentro do layout, faça os três círculos apenas uma vez. Neste caso, o tamanho será sempre o mesmo, e você não pode estar enganado nisso.

legenda mapa de risco com círculos e tamanhos

Agentes de riscos PequenoMédioGrande
Físicos, Químicos e BiológicosQuando os agentes existem no ambiente, mas a concentração ou intensidade tal que a capacidade de agressão às pessoas possa ser considerada desprezívelQuando as condições agressivas dos agentes estiverem abaixo dos limites toleráveis para as pessoas, mas ainda causam desconforto – com ou sem proteção individual ou coletiva.Quando a concentração, intensidade, tempo de exposição e etc, estejam acima dos limites considerados toleráveis pelo organismo humano e não há proteção individual ou coletiva eficiente.
Quando não existem dados precisos sobre a concentração, intensidade, tempo de exposição, etc., e, comprovadamente, os agentes estejam afetando a saúde do trabalhador, mesmo que existam meios de proteção individual e coletiva.
ErgonômicosPodem ser considerados trabalhos que cansam, com pouca probabilidade de afetar a pessoaPodem ser consideradas as situações citadas no item seguinte, quando ocasionais.Quando for flagrante:
Trabalho permanente e excessivamente pesado;
Postura totalmente em desacordo com a posição e movimentos normais do corpo, em longos períodos;
Jornada de trabalho com muitas horas extras;
Serviços com movimentos rápidos e repetitivos por longos períodos
Riscos de acidentes (mecânicos)Podem ser considerados os trabalhos que aproximam os trabalhadores de pontos agressivos, como, por exemplo, máquinas automáticas Podem ser consideradas as características dos meios e dos processos e trabalho que expõem as pessoas em perigo, com pouca probabilidade de lesões sérias.Quando forem evidentes casos que podem causar lesões sérias como:
Máquinas, equipamentos, plataformas, escadas e etc, que estiverem desprovidos dos meios de segurança;
Quando o arranjo físico for ou estiver de tal forma a comprometer seriamente a segurança das pessoas;
Ferramentas manuais forem ou estiverem visivelmente comprometendo a segurança dos usuários;
O armazenamento ou transporte de materiais forem desordenados e visivelmente inseguros.

Se houver vários riscos do mesmo tipo, por exemplo, riscos físicos: ruído, vibração e calor, não há necessidade de colocar um círculo para cada um desses agentes no mesmo ponto da seção.

Neste exemplo, apenas um círculo com uma cor verde indicando riscos físicos, desde que os riscos tenham o mesmo grau de nocividade.

Outra situação é a presença de riscos de diferentes tipos em um ponto. Neste caso, divida o círculo de acordo com o número de riscos em 2, 3, 4 e até 5 partes iguais, cada parte tem sua própria cor.

circulo com riscos diferentes

Se o ambiente que está sendo analisado for grande, você pode usar as setas para indicar lugares para certos riscos.

Isso evitará o preencher o local de círculos, sendo mais eficaz e menos “poluído” visualmente. Isso tornará mais fácil para as pessoas que o virem.

circulo de risco com setas

O mapa de riscos deve ser elaborado a partir da planta ou croqui?

É importante ter uma planta de ambiente de trabalho, mas se você não conseguir uma cópia, isso não deve ser um obstáculo: confeccione um desenho simplificado, um layout ou um croqui do local.

Disposições gerais

Depois de discutido e aprovado pela CIPA, o Mapa de Riscos deve ser fixado em cada local analisado. O mesmo deve estar em local visível e de fácil acesso para os trabalhadores.

Não elaborar o mapa de riscos da empresa, pode acarretar em multas de valor elevado. Então, não deixe de fazer os mapas de riscos e depois coloca-los nos locais adequados.

Exemplos de Mapas de riscos

Modelo de mapa de riscos centro cirúrgico ebserh
Modelo de mapa de riscos lanchonete habib's
Modelo de mapa de risco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui