Exames complementares: O que são? Como são definidos?

A área de Saúde Ocupacional lida com questões relacionadas à saúde dos colaboradores da empresa. Esta assistência vem se consolidando, principalmente através das iniciativas preventivas do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e seus exames complementares.

Se você exerce suas atividades laborais em uma área com barulho alto e constante, certamente lhe serão recomendados alguns exames auditivos.

Aqui você verá o que são os exames complementares e quais os principais a área de saúde ocupacional solicita com a intenção de prevenir doenças e identificar possíveis danos a saúde do trabalhador.

O que são os exames complementares?

Os exames complementares e sua relação com o PCMSO

De acordo com a norma regulamentadora nº 7 (NR-7) – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, “todos os empregadores e instituições que aceitam trabalhadores como empregados” são obrigados a desenvolver e implantar o PCMSO.

O PCMSO deve passar em exames da seguinte natureza:

  • Admissional;
  • Periódico;
  • De retorno ao trabalho;
  • De mudança de função;
  • Demissional.

Essas avaliações são realizadas através de uma “avaliação clínica que cobre a anamnese profissional e o exame físico e mental” e os exames complementares.

Os exames complementares, são nada menos que as avaliações que são requeridas pelo médico responsável pelo PCMSO como indispensáveis para realizar o monitoramento da saúde ocupacional. Eles são de grande ajuda para o médico do trabalho poder determinar o diagnóstico. Por esse motivo, são conhecidos como complementares.

Eles devem cumprir os requisitos legais para o desenvolvimento do PCMSO, além de levar em consideração as atividades laborais desenvolvidas pelo funcionário. São instrumentos de saúde ocupacional na empresa e representam medidas para a prevenção e assistência a possíveis doenças ocupacionais.

Principais exames complementares

No que diz respeito à saúde ocupacional, esses são os exames adicionais que geralmente são necessários:

  • Audiometria;
  • Espirometria;
  • Radiografias;
  • Eletrocardiograma;
  • Eletroencefalograma;
  • Acuidade Visual;
  • Exames Laboratoriais.

Audiometria

Esta é uma avaliação da acuidade auditiva do funcionário, ou seja, detecção de possíveis perdas em relação à audição do colaborador.
O exame audiométrico é realizado em uma sala de isolamento acústico.

Espirometria

Essa avaliação serve para realizar a medição da quantidade de ar que um indivíduo é capaz de deixar entrar e sair do pulmão enquanto respira.
A espirometria é feita quando o trabalhador fica em pé e respira pela boca, utlizando um tubo interligado a um dispositivo de medição (espirômetro).

Radiografias

Os exames de raios X do tórax e da coluna são os mais frequentemente solicitados para fins de saúde ocupacional.

Eletrocardiograma (ECG)

Um eletrocardiograma é uma avaliaçãço das alterações nas ondas elétricas decorrente das contrações cardíacas.
Um ECG é realizado quando o funcionário está deitado e os eletrodos cardíacos são conectados à área do peito. Esses eletrodos registram alterações elétricas no batimento cardíaco e as transmitem a um dispositivo (eletrocardiógrafo), que imprime um gráfico, lido posteriormente por um médico.

Eletroencefalograma (EEG)

Este teste analisa a atividade elétrica espontânea do cérebro, ou seja, revela possíveis anomalias no funcionamento do cérebro.
O paciente permanece deitado no EEG, com eletrodos presos ao couro cabeludo. Os eletrodos enviam os sinais capturados para um dispositivo (eletroencefalógrafo), que imprime uma programação, que será analisada por um médico.

Acuidade visual

É uma avaliação feita por um oftalmologista que visa examinar a capacidade visual do colaborador por meio da concepção de formas e contornos. Detecta a presença de um déficit nas habilidades visuais do funcionário.
A maneira mais fácil de fazer isso é verificar usando a escala de sinal de Snellen. Nesse caso, o funcionário deve ler várias linhas de letras com tamanho reduzido.

Exames laboratoriais

Este é um conjunto diversificado de opções de exame com base na avaliação de sangue, urina e fezes de um funcionário.

Como os exames complementares são determinados?

As forma como é feita a análise de saúde ocupacional (admissional, periódico, de mudança de função, etc) pelo qual um colaborador é submetido será o ponto inicial para a solicitação de exames complementares.
No entanto, há exames complementares que já são determinados por lei, dependendo da atividade que está sendo desenvolvida. Por exemplo: se o colaborador irá fazer trabalho em altura (NR-35) será necessário realizar glicemia em jejum, hemograma completo, eletrocardiograma, etc. Para motoristas de caminhão alguns testes toxicológicos também podem ser requeridos durante a admissão.
Assim, você entende que no campo da saúde ocupacional, um médico pode usar uma extensa série de exames complementares para confirmar seu diagnóstico, mesmo a legislação já indicando alguns casos em que determinados testes são obrigatórios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui